a

Comunidade São Sebastião

Rua das Palmeiras, Feu Rosa, Serra - ES

Comunidade São João Batista (Feu Rosa)

Rua das Dálias, 09, Feu Rosa, Serra, ES

Comunidade Santa Luzia

Rua dos Eucaliptos, Feu Rosa, Serra, ES

Comunidade Nossa Senhora de Lourdes

Rua das Nogueiras, nº 13, Feu Rosa, Serra - ES

História da Comunidade Nossa Senhora de Lourdes

A ideia de se formar a Comunidade Nossa Senhora de Lourdes em Feu Rosa, nasceu após a realização de círculos bíblicos em outubro e novembro de 1994, com a coordenação do jovem Guilherme Bacelar.  Em janeiro de 1995 com a presença do padre Arlindo (Pároco da Paróquia São Francisco de Assis, a qual o bairro fazia parte), foi criada a nova comunidade.

Na época em que a comunidade surgiu, já existiam outras comunidades no bairro, como São Sebastião, São João Batista. Uma vez que estas já tinham nomes de santos masculinos, resolveram colocar um nome feminino, escolhendo então Nossa Senhora de Lourdes como padroeira.

Daí em diante, as pessoas se reuniam aos domingos na garagem da casa do jovem Guilherme paras as celebrações e uma vez por mês acontecia a Santa Missa. Após pouco mais de dois anos da Comunidade, a Mitra Arquidiocesana adquiriu o terreno para fundar a Comunidade. E em 17 de agosto de 1997 foi realizada a primeira missa no local onde hoje está situada a Comunidade Nossa Senhora de Lourdes: Rua das Nogueiras, nº 13, Feu Rosa.

Comunidade Nossa Senhora das Graças

Rua Pau Brasil, 128, Feu Rosa, Serra - ES

Comunidade Santa Rosa de Lima

Rua Itaipú, Vila Nova de Colares, Serra - ES

Comunidade São João Batista (Vila Nova de Colares)

Rua Ortolon Conte, Vila Nova de Colares, Serra - ES

No começo da década de 80, Dona Cérie Colares, desejosa de ver construída a igreja no terreno que o seu pai João Dias Colares Junior doou para fazer a construção da Igreja Católica apostólica Romana, procurou Carmélia expressando a vontade da realização.

Carmélia e Marcelina Conf foram procurar os padres em Carapina e falaram com o Padre Toninho (Pároco da Paróquia São José Operário). Voltaram sem solução. Mais tarde um grupo de pessoas voltou a falar com padre Toninho e este disse que aqui moravam poucas famílias. O que não era suficiente para construção de uma igreja. Sem o consentimento do Padre Toninho, Carmélia, Cérie, Gladistone esposo de Cérie, Marcelina e outras pessoas limparam o terreno e aos domingos se encontravam para rezar o terço, e a escuta da palavra de Deus. Assim é que começou a história da comunidade, batizada com o nome de São João Batista em 17 de junho de 1984.

Pouco a pouco o espaço foi sendo construído: bancos de madeira fincados no chão, cerca ao redor do terreno, era feito de palha de coqueiro para proteger do vento, do frio e quando chovia, o telhado de proteção era o guarda chuva. As oito famílias se reuniam para cantar, rezar o terço e ler a Bíblia.

As festas eram o motivo para reunir as pessoas. Por conta disso, dia 12 de agosto de 1984 fizeram a festa dos pais e aniversariantes, no dia 14 de outubro, festa para as crianças e no dia 25 de dezembro, natal, aconteceu uma festa com mais de 70 pessoas na casa da Carmélia.

Os alicerces da construção da igreja iniciou no dia 15 de dezembro com a colaboração de Joaquim, Genadil, Antônio e Abdias e de algumas crianças. Várias pessoas fizeram doações de cimentos e de mão de obra. No dia 22 de dezembro de 1984, foi colocada a 1ª pedra.

As paredes foram sendo levantadas e o piso feito, isto de pouco a pouco. Por muito tempo a pequena comunidade foi mantida pela Carmélia, Marcelina e Filomena Cont, através de doações de blocos, cimentos, areias, cal, telhado, bancos, portas, janelas e tudo o que a igreja precisava. Quando a pequena igreja estava quase pronta, aconteceu um fato inesperado, os santos foram roubados.

O Padre Toninho foi substituído pelo Padre Alberto, e em agosto de 1985 celebrou a 1ª missa que foi no dia dos pais. Padre Alberto demonstrava muito amor pelas comunidades pobres. No ano de 1991, a comunidade melhorou muito com a chegada das Irmãs de São José, através da Irmã Elena Miotto e Valesca de Mesquito Orsi. Aos poucos foram sendo organizadas as seguintes pastorais: Pastoral da Criança, Catequese, Liturgia, Dízimo, Grupo de Jovens, preparação para batismo e Círculos Bíblicos.

Durante Muitos anos, a comunidade São João Batista fez parte da paróquia São Francisco de Assis de Laranjeiras. Teve como coordenadores o Sr. Antônio João, Gentil, Maria do Carmo, Paulo, Geraldo.

Com a chegada dos Padres Escolápios: José Carlos Fernandez e José Luís Zabalza, a comunidade passou a pertencer a Paróquia São José de Calasanz. Hoje os agradecimentos são a cada família que participa da comunidade e a todas as equipes que dinamizam e dão a vida, para assim juntos continuar a história. Seguindo o exemplo de São João Batista o precursor de Jesus, abrindo os caminhos para anunciar a palavra de Deus como discípulos e missionários de Cristo.

Comunidade Santa Clara

Rua Itamaracá, 33, Vila Nova de Colares, Serra - ES

Comunidade Nossa Senhora Aparecida

Rua Presidente Médice, Vila Nova de Colares, Serra - ES

Comunidade São Jorge

Rua Irineu Foreste, Nova Zelândia, Serra - ES

História da Comunidade São Jorge.

Em maio de 1981 um grupo de leigos das redondezas do bairro Nova Zelândia, começou a participar da Comunidade que já estava construída. Um pequeno templo inicialmente frequentado por algumas famílias, como por exemplo, as famílias Anacleto, Andrade, Souza e Bonifácio, juntamente com as irmãs Carmélias que por sua vez, foram as fundadoras da Comunidade São Jorge.

Em junho de 1981 iniciou-se a Catequese sendo em 1987, realizado pela primeira vez o Sacramento da Primeira Eucaristia em nossa Comunidade.

A Comunidade seguia seu curso normal, mas como as coisas de Deus nem sempre são fáceis, aconteceram perseguições por parte de pessoas que queriam invadir o templo, o que acabou acontecendo.

Apesar disso continuamos nossas celebrações, de casa em casa, mantendo a palavra de Deus viva no meio de nossa Comunidade. Nesta época, integrávamos a Paróquia São José Operário de Carapina.

Essa situação perdurou 11 anos, até que o primeiro Padre que celebrou conosco, Padre Carlos, nos deu de presente um terreno que é onde nos encontramos agora.

A construção do templo de nossa Comunidade iniciou após nos tornarmos parte da Paróquia São Francisco de Assis de Laranjeiras, com direção do Padre Arlindo. Um grande pastor que nos deu muito apoio nesta etapa. Na construção, contamos ainda com a colaboração de diversas famílias e dos fiéis dos bairros Vila Nova de Colares, Feu Rosa e Alterosas.

No campo espiritual, pudemos contar com grande e valiosa ajuda das Irmãs religiosas de São José, irmã Helena, irmã Waleska e Irmã Terezinha.

Nós, da atual Comunidade São Jorge agradecemos a todas as famílias, fiéis, religiosos e amigos que contribuíram e continuam contribuindo nesta permanente caminhada e agradecemos ainda, o nascimento da Paróquia São José de Calasanz a qual fazemos parte, que com seu carisma “oração e ação” só nos trouxe alegria.

Muito agradecemos, aos nossos Padres José Carlos e José Luiz que sempre estão disponíveis e presentes em nosso meio, com palavras de incentivo e orientações pelo bom andamento da Comunidade que busca caminhar seguindo o Evangelho , assim como, nunca poderíamos esquecer das  doces e inteligentes instruções litúrgicas que recebemos da Irmã Terezinha que sempre muito nos auxiliou nas obras de Cristo.

Assim vamos seguindo, acolhendo e crescendo na fé e obras, mesmo que conscientes que como São Jorge, possuímos dragões internos para derrotar na condição de pecadores.