Em maio de 1981 um grupo de leigos das redondezas do bairro Nova Zelândia, começou a participar da Comunidade que já estava construída. Um pequeno templo inicialmente frequentado por algumas famílias, como por exemplo, as famílias Anacleto, Andrade, Souza e Bonifácio, juntamente com as irmãs Carmélias que por sua vez, foram as fundadoras da Comunidade São Jorge.

Em junho de 1981 iniciou-se a Catequese sendo em 1987, realizado pela primeira vez o Sacramento da Primeira Eucaristia em nossa Comunidade.

ComSãoJorgeJulho2009

Comunidade São Jorge (julho de 2009)

A Comunidade seguia seu curso normal, mas como as coisas de Deus nem sempre são fáceis, aconteceram perseguições por parte de pessoas que queriam invadir o templo, o que acabou acontecendo.

Apesar disso continuamos nossas celebrações, de casa em casa, mantendo a palavra de Deus viva no meio de nossa Comunidade. Nesta época, integrávamos a Paróquia São José Operário de Carapina.

Essa situação perdurou 11 anos, até que o primeiro Padre que celebrou conosco, Padre Carlos, nos deu de presente um terreno que é onde nos encontramos agora.

A construção do templo de nossa Comunidade iniciou após nos tornarmos parte da Paróquia São Francisco de Assis de Laranjeiras, com direção do Padre Arlindo. Um grande pastor que nos deu muito apoio nesta etapa. Na construção, contamos ainda com a colaboração de diversas famílias e dos fiéis dos bairros Vila Nova de Colares, Feu Rosa e Alterosas.

No campo espiritual, pudemos contar com grande e valiosa ajuda das Irmãs religiosas de São José, irmã Helena, irmã Waleska e Irmã Terezinha.

Nós, da atual Comunidade São Jorge agradecemos a todas as famílias, fiéis, religiosos e amigos que contribuíram e continuam contribuindo nesta permanente caminhada e agradecemos ainda, o nascimento da Paróquia São José de Calasanz a qual fazemos parte, que com seu carisma “oração e ação” só nos trouxe alegria.

Muito agradecemos, aos nossos Padres José Carlos e José Luiz que sempre estão disponíveis e presentes em nosso meio, com palavras de incentivo e orientações pelo bom andamento da Comunidade que busca caminhar seguindo o Evangelho , assim como, nunca poderíamos esquecer das  doces e inteligentes instruções litúrgicas que recebemos da Irmã Terezinha que sempre muito nos auxiliou nas obras de Cristo.

Assim vamos seguindo, acolhendo e crescendo na fé e obras, mesmo que conscientes que como São Jorge, possuímos dragões internos para derrotar na condição de pecadores.